DGArtes - Agenda Online

Header Gestão Electrónica de Concursos

Accessibility


print

Cão Danado estreia "Camila" a 7 de março em coprodução com a Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão

Com direção e autoria de Pascal-Emmanuel Luneau, "Camila" pode ser vista nos dias 7 e 8 de março, às 21h30, na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão (Parque de Sinçães). A peça conta com as interpretações de Márcia Lima, Sara Barbosa, Tiago Correia e Rafael Costa.

"Camila"
Uma coprodução Cão Danado e Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão
7 e 8 de março de 2014 às 21h30
Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão
Parque de Sinçães
Vila Nova de Famalicão

SINOPSE
Por Pascal-Emmanuel Luneau

Camila Montenegro matou. Muito! Demasiado! Só homens! Uns quinze, sem dúvida?
Desde que a detiveram, Camila foi imediatamente enviada para um centro hospitalar penitenciário. Uma equipa de psiquiatras acompanha-a.
Jonas (psiquiatra) e Odília (assistente), não procuram, num primeiro momento, curar as pessoas que são internadas numa zona do hospital de alta segurança. A justiça espera deles, primeiramente, um veredicto. No que a Camila diz respeito, é simples: estará ou não suficientemente sã de espírito para ser acusada de homicídio e ser julgada?
Camila esquece depressa os seus homicídios. Que importância têm?
Esses homens estão mortos! Prefere falar de sexo, de sedução e relações humanas?E os belos olhos de Jonas cativaram-na logo, como uma lâmpada a uma borboleta noturna.
Jonas atravessa, neste período, uma fase de vida complicada e dolorosa: a sua mulher morreu no carro. Era ele o condutor. Um acidente idiota cuja responsabilidade só em parte lhe poderia ser atribuída. Nenhum erro legal. Apenas a culpabilidade opressora de ter estado ao volante e nada ter podido fazer para salvar a sua mulher. O passado de Camila, poucas pessoas gostariam de tê-lo como bagagem! Desde o dia do seu nascimento, a mãe proibiu o pai de visitá-la. Foi preciso esperar 8 anos para que a criança pudesse finalmente falar com o seu pai. Por seu lado, a mãe só conheceu aventuras sexuais, numerosas, frequentes e frequentemente mórbidas e doentias. Camila tinha de fechar-se por livre iniciativa, no seu quarto para não ter de assistir aos divertimentos escabrosos da mãe. Não era prostituição! Apenas o prazer perverso e masoquista de ser a escrava sexual de homens de passagem? As sessões de trabalho com Camila são sempre esgotantes, tensas. É quase sempre Jonas que entra na sala onde conversam. Odília fica na sala de segurança onde chegam as imagens captadas pelas câmaras de segurança colocadas na sala de audiência. Odília observa, toma notas? Para Jonas, tudo se torna mais complicado quando confusamente sente uma atração por esta paciente violenta, vulgar, agressiva?mas igualmente engraçada, sensível, muito perspicaz e muito mais inteligente do que à primeira vista se poderia acreditar. Camila tem sobretudo o dom de adivinhar aquilo que não se ousa dizer. Isenta de qualquer moral depois dos seus assassínios em série, ela sente, fareja e obriga a sair de qualquer pessoa cada um dos seus fantasmas, até incluindo estados por vezes íntimos. Jonas torna-se rapidamente o seu terreno de jogo, já que Camila descobre com pequenas pancadas as suas feridas passadas. Jonas não é idiota e é sobretudo bastante honesto consigo próprio para perceber a ligação que se tece nele, entre Camila e a sua falecida mulher! Odília também lá está para trazê-lo à razão quando Jonas ultrapassa a linha tão ténue que separa a deontologia da assunção de risco?Porque Jonas não tem medo de grande coisa, e sobretudo não tem medo de utilizar a sua própria vida, as suas emoções profundas e pessoais, para tecer a teia na qual o paciente confiante e cúmplice, depositará as suas excentricidades e as suas falhas. Ele que tem de entrar no cérebro desta mulher psicopata e encantadora, vai abrir-lhe o seu coração e sua alma, convencido que é o único meio de aceder à franqueza de Camila... sabendo pertinentemente que todos os homens que lhe deram provas de afeto perderam a vida entre as suas mãos sangrentas! Pascal-Emmanuel Luneau FICHA ARTÍSTICA Direção: Pascal-Emmanuel Luneau Autor: Pascal-Emmanuel Luneau Tradução: Luísa Mariante Intérpretes: Márcia Lima, Sara Barbosa, Tiago Correia, Rafael Costa Cenografia: Paulo Capelo Cardoso Figurinos: Sara Barbosa Vídeo: Sara Augusto Luz: Rui Monteiro e Pedro Correia Produção: Pedro Barbosa IMAGEM Fotografia: Pascal-Emmanuel Luneau LOCAIS, DATAS E HORÁRIOS DE APRESENTAÇÃO 7 e 8 de março de 2014 às 21h30 Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão Parque de Sinçães, 4760-103 Vila Nova de Famalicão Telefone: +351 252 371 297 / +351 252 371 298 Website: http://www.vilanovadefamalicao.org Blogue: http://casadasartes.blogspot.com BILHETEIRA Bilheteira online: http://casadasartesvnf.bilheteiraonline.pt Preço dos bilhetes: 6 euros (estudantes e cartão quadrilátero: 3 euros) PÚBLICO Classificação etária: maiores de 12 anos CONTACTOS Cão Danado Rua da Estação 117, 2º 4300-172 Porto Telefone: +351 914 673 235 E-mail: ocaodanado@gmail.com Website: www.caodanado.com

Local:
Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão

Data de início:
07 de Março de 2014

Data do fim:
08 de Março de 2014

Ficha técnica:



Calendar

 March | April | May 

S M T W T F S
    
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
 

Search


Login

Brevemente disponível

Newsletter

Brevemente disponível


Footer

© Direção-Geral das Artes, all rights reserved.

  • Logo Ministério da Cultura
  • Logo Instituto das Arates
  • Logo Programa Operacional da Cultura
  • Bandeira da União Europeia
  • Símbolo de conformidade nível AA das Directrizes de Acessibilidade Web
  • Web Accessibility icon[D]